Tweetar

Compartilhar



Será que alguém já parou pra analisar uma pescaria, sob outras óticas?

Um animal em seu habitat, atraído com a promessa de comida, sendo surpreendido com algo implantado ali para conduzi-lo à força, até a morte.

Repteis não são mais ou menos importantes que os peixes, ou que as aves e mamíferos.  A crueldade é a mesma, independente da espécie (Classe) ou das técnicas de captura e abate.

Alf 1

Mas aqui a história é de uma família de cágados de barbicha, vítimas desse desastroso encontro com a espécie mais destrutiva do Planeta.

Alf foi capturado com um anzol e levado a uma clínica, porque seu algoz não teve coragem sequer de tentar retirar o instrumento.

Alf 2

Poderia ter se recuperado sozinho, depois de retirado o anzol. A ferida teria cicatrizado e ele seguiria seu curso.

Mas também poderia infeccionar, levando-o à morte de uma forma bem triste e doída.

Alf 3

Então, o melhor foi trata-lo em cativeiro pra depois libertá-lo, já livre das dores e com as feridas cicatrizadas e fora do risco de infecção.

Alf 4

A recuperação foi rápida e, quando libertado, estava pronto pra ganhar o mundo, num lago onde os anzóis não entram.

Alf 5

Alf é um espécime grande e forte. No mesmo local da soltura, outros de sua espécie o esperavam.

Alf 6

De qualquer forma, ele não chegou ali sozinho. Juca Bala e Sarita, vítimas do mesmo encontro com pescadores, também foram soltas.

Alf 7

Alf 8

Elas se refugiaram na água com pressa. Queriam deixar o passado pra trás e virar logo aquela página.

Alf 9

Repteis são muito instintivos e se adaptam muito rápido ao ambiente natural. Vieram ao mundo com os atributos pra viver ali e, nem o cativeiro, nem a covardia humana, retiram deles esse conhecimento primitivo.

Alf 10

Por último, Pirilampo, o menorzinho da turma. Ele não tinha tamanho nem mesmo para cair em um anzol. O encontro desastroso dele foi com um cão, que partiu sua carapaça.

Ele foi operado e as partes danificadas foram reconstituídas com material odontológico.

Alf 11

Ele ainda vai crescer, o casco vai se regenerar e a massa plástica vai cair. Isso levará muito tempo, mas era o que tinha a ser feito.

Alf 12

E o pequeno Pirilampo também partiu, para mais uma tentativa. Talvez ele seja uma presa fácil para predadores naturais, mas isso não importa.

Alf 13

Se precisar, se a vida assim decidir, que ele parta, e volte novo, pronto para retomar a vida que lhe foi tirada.

Alf 14

Não terá as mesmas habilidades dos amigos grandões, mas ficará por ali. Terá comida todos os dias e, à medida que suas habilidades forem se desenvolvendo, aprenderá a capturar girinos, pequenos peixes, insetos e o que seu paladar pedir.

Alf 15

E que assim seja…

Alf 16

ATENÇÃO: Se você encontrar um animal silvestre em perigo, entregue-o ao Ibama, à polícia ambiental ou a uma clínica veterinária parceira dos órgãos ambientais.

Alf e sua turma foram socorridos pelos amigos do Centro de Conservação da Fauna, um grupo voltado para a proteção de animais silvestres, vinculado ao Hospital Veterinário Animal Center, do médico veterinário Leonardo Maciel.

O grupo precisa muito de apoio de padrinhos e madrinhas para continuar ajudando animais como Alf, Juca Bala, Sarita e Pirilampo. Para quem se dispuser a ajudar, seguem os dados bancários e endereço.

Clínica Veterinária e Pet Shop Animal Center Ltda – ME – CNPJ 08.664.905/0001-78. Banco Itaú (341). Agência 3179-5 / Conta Corrente: 27.221-0.

Avenida Portugal, nº 3871, Bairro Itapuã, em Belo Horizonte, Fone: (31) 3492.9321.

CCF e Animal Center

Quem quiser conhecer mais sobre o CCF (Centro de Conservação da Fauna), acesse o site abaixo e veja quantos bichinhos eles ajudam.

http://www.centrodeconservacaodafauna.com/

Alf