Tweetar

Compartilhar



Ela foi atropelada, por volta das 6 da manhã, no dia 19/07/2012, na Avenida Serrano, em Belo Horizonte.

Segundo testemunhas, o carro a jogou longe, deixando-a estendida no meio da avenida. Os carros passavam e precisavam se desviar pra não terminarem o serviço. Ela não se movia e parecia inconsciente.

Alguém viu a cena de longe e se aproximou, percebendo que ela ainda estava respirando. Segurou-a pelas pernas e a deixou na calçada, próximo a um terreno baldio, na esquina da avenida.

Duas horas mais tarde, fomos informados do ocorrido e nos dirigimos ao local pra ver se a encontrávamos. A Babi havia se arrastado para dentro do lote. Estava deitada debaixo de alguns arbustos, assustada e tremendo muito.

Ao lado dela, um pão já duro, que alguém jogou na tentativa de alimentá-la.

Foi resgatada e levada para uma clínica, onde foi socorrida. Por sorte, não havia um único osso quebrado. Em poucas horas, ela já estava andando e indicando que estava bem, ressalvadas apenas algumas pequenas e quase imperceptíveis escoriações nas pernas.

Foram feitos todos os exames, que constataram estar ela muito bem de saúde. É ainda filhote, aparentando ter menos de um ano de vida.

Tomou a primeira dose da vacina óctupla e também a de leishmaniose, aproveitando o resultado negativo para leishmaniose.

Apesar de muito assustada aos primeiros contatos, ela se mostrava alegre e brincalhona, como qualquer filhotinha desta idade. Pesava aproximadamente 5 quilos e não cresceria mais. Era do tamanho de um Poodle pequeno.

Adorava carinho na barriga e não dispensava um colo, chegando mesmo a se esfregar nas pessoas, igual gato.

Assim que se recuperou por completo, foi ela adotada por três mulheres, três gerações de uma mesma família. Ela passou a viver dentro de casa, sendo dona absoluta de suas três anfitriãs. Na verdade, Babi, que passou a se chamar Dara, acabou se tornando a 4ª geração daquela família. Foi recebida como se receberia uma filha, uma neta e uma bisneta.

Nas fotos abaixo, a Dara, tomando sol e brincando na área, deitada sob a cadeira de trabalho de uma de suas mães e descansando sobre o tapete da sala.

Babi adotada

Logo após o resgate, a Babi foi recebida pela Dra. Telma, na Veterinária Amigo Fiel, onde recebeu todos os cuidados. Mais uma vez, fica registrado nosso muito obrigado à Dra. Telma e seus funcionários, pela acolhida carinhosa da Babi.