Tweetar

Compartilhar



A ferida havia sido causada pelas tralhas das carroças. O caso se agravou a ponto dele não suportar mais o peso do trabalho e acabou se aposentando.

E, para carroceiros, aposentadoria de um cavalo que não serve mais é o abandono, pra morrer apodrecendo aos poucos. Era literalmente isso que estava acontecendo com o Chitan, nome que, aliás, ele ganhou depois do resgate.

Chitan 1

Chitan Ele foi jogado em um tereno baldio, com um buraco nas costas, cheio de larvas e água da chuva misturada ao sangue. O sofrimento era grande, mas por milagre ele sobreviveu por alguns dias, tempo necessário para que seus protetores invisíveis enviassem ajuda.

As cenas são fortes e nos desculpamos, mas é preciso mostrar a realidade. Aqueles que vierem a cruzar o caminho dele a partir de agora precisam entender o tamanho da responsabilidade que assumirão.

Chitan 2

A ajuda chegou, com ela um resgate dos mais complicados, seguido pelo início de um pesado e doído tratamento.

Chitan não tinha boas referências dos homens, e teria que enfrentar ainda experiências que não o ajudariam a apagar as marcas, pois os curativos dos dias vindouros não seriam dos mais prazerosos.

Chitan 3

Foram alguns meses de intenso tratamento. A ferida não resistiu aos medicamentos e logo se fechou.

Chitan era um cavalinho fraco, com ossos aparentes e muito magro. Tinha a postura submissa e triste, típica dos cavalos que percorrem as ruas nas carroças de gente covarde.

Mas o tratamento o transformou. Não é nem sombra dos cavalos selvagens que vemos nos filmes. Ainda apresenta algumas falhas no pelo, que na verdade são cicatrizes dos tempos de tortura.

Mas já é outro cavalo, saudável, confiante e feliz.

Chitan 4

Ele não é um cavalo imponente e altivo, e talvez nunca será, mas seu destino foi selado naquele resgate.

De agora em diante, nunca mais sentirá o peso das carroças, ou do que quer que o tenha machucado um dia. Não será usado para qualquer tipo de trabalho e terá uma vida tranquila, com a tão merecida aposentadoria.

Pra isso, entretanto, precisaremos de um parceiro que se disponha a recebê-lo. Que tenha espaço, pasto adequado, e possa proporcionar a ele assistência médica, vacinas, vermífugos e boa comida, com direito a complemento reforçado no tempo de seca.

Chitan 5

Precisamos que as pessoas entendam que ter um cavalo não é apenas ter onde colocá-lo. Não basta uma casa de campo ou um cantinho gramado.

Ele precisa de espaço, de pasto com capim adequado (Cavalos morrem de fome em pastos de braquiária).

Queremos um parceiro que entenda tudo que ele viveu e que se comprometa a dar a ele um resto de vida digna, como ele deveria ter tido desde que nasceu. Não será doado para pequenos trabalhos, nem mesmo para montaria de crianças pequenas.

Chitan 6

Não é esse o destino que queremos pra ele e precisamos que pessoas com este perfil entendam e respeitem o propósito de quem o resgatou. Que não mintam, que não finjam o que não são.

E que os protetores invisíveis que cuidaram dele enquanto esteve sozinho, se encarreguem de levar esta história a quem realmente tenha condições de transformar a vida dele.

Chitan

CCF e Animal Center

Abaixo, alguns vídeos do garoto, da época do resgate.