Tweetar

Compartilhar

Romeu e Julieta. Novo reinado






Nossos dois personagens chegaram por aqui em uma manhã de sexta-feira, em plena primavera, época de acasalamento pra muitas espécies.

Continue Lendo

Cangoo. O Carcará






Só há uma forma de impedir que espetáculos tão covardes se repitam. Basta não prestigiar, não aplaudir. Sem platéia, os palhaços não têm pra quem se exibir.

Continue Lendo

Só cavalos. Feira de adoções






A força, a agilidade e a velocidade tornaram o cavalo uma peça principal no transporte. E essa utilidade fez deles o maior de todos os escravos humanos.

Continue Lendo

Chitan. Ainda a caminho…






E, para carroceiros, aposentadoria de um cavalo que não serve mais é o abandono, pra morrer apodrecendo aos poucos.

Continue Lendo

Patinha. Liberdade a caminho






Talvez não tenha vida longa, e nem desejamos isso. Na verdade, ela precisa de um tempo pra retomar um caminho interrompido e fechar o ciclo, mantendo viva a chama...

Continue Lendo

Enfim, no caminho certo






Se formos capazes de ensinar compaixão, talvez outros escravos sejam alforriados, traficantes sejam denunciados ou pássaros livres continuem livres.

Continue Lendo

Mulambo. O Bem-te-vi acidentado






Mulambo é um bem-te-vi. A espécie não sobrevive em gaiolas, mas se adaptou muito bem em áreas urbanas e isso os coloca em rota de colisão com os homens.

Continue Lendo

Calanguinho. Antes tarde do que…






Eles agora podiam olhar o céu, buscando talvez agradecer a quem os criou, dando-lhes asas e o privilégio de poderem voar.

Continue Lendo

Tico e Teco. Os bicudos






Se as pessoas soubessem que tucanos precisam de grandes alturas, não fariam a covardia de enjaulá-los.

Continue Lendo

Chiquinho. O solitário






Infelizmente, este não foi o final da história que gostaríamos de contar, mas é a triste realidade do tráfico.

Continue Lendo

Pancinha e mais 8. Um novo começo






A passagem desses pequenos por nossas vidas teve um propósito. Desse momento em diante, os propósitos são outros, ditados pela vida e pelos anjos.

Continue Lendo

Patas Brilhantes






Na trilogia Inca, o cavalo simboliza a liberdade e a força. Significa poder interior, liberdade de espírito, viagem xamânica, força e clarividência.

Continue Lendo

Rubinho e Tunico. Amigos para sempre






E chamam a isso de “educação ambiental”. Ainda não conseguimos entender o que eles ensinam e a quem eles “educam”.

Continue Lendo

Uma história sobre bichos e anjos






Como entender que a vida precisa seguir seu curso e que a morte nem sempre é fracasso, mas pode ser o recomeço, necessário para apagar todo um passado de...

Continue Lendo

Waguinho e Érika. Os sem floresta






Waguinho e Érika foram resgatados pela Polícia Ambiental, encontrados em área urbana, nos terreiros ou garagens de moradias humanas. Esses encontros são consequências da destruição de seu habitat.

Continue Lendo

Espeto. Ouriço-cacheiro






É insetívoro, solitário e de hábitos noturnos. É considerado inofensivo, desde que o agressor não se atreva a tocar nele. Ao contrário do que ensina a crendice popular, ele...

Continue Lendo

Raí. O jabuti






O Raí viveu uma vida inteira como escravo, até que seus donos, atentos aos apelos de um novo tempo, decidiram dar a ele uma nova chance.

Continue Lendo

Lilo e Lolo. Os pequeninos






A proximidade com os homens não costuma trazer boas coisas aos pequeninos primatas. A captura e as agressões gratuitas são comuns e os acidentes também fazem suas vítimas.

Continue Lendo

Brutus. O tamanduá






Brutus é um Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), também chamado iurumi, jurumim, tamanduá-açu, tamanduá-cavalo, papa-formigas-gigante e urso-formigueiro-gigante.

Continue Lendo

Alf. Pelo fim dos anzóis






Será que alguém já parou pra analisar uma pescaria, sob outras óticas? Um animal em seu habitat, atraído com a promessa de comida, sendo surpreendido com algo implantado ali...

Continue Lendo

Deinha e Vandinha. Buraqueiras






A espécie tem hábitos solitários, mas as duas foram resgatadas em condições extremas e acabaram sendo forçadas a dividir o mesmo recinto.

Continue Lendo

Juca. Matar por que?






E que pena que histórias assim ainda acontecem! Alguns animais diferentes, quando são encontrados nos terreiros das casas, são atacados por animais domésticos ou, o que é pior, são...

Continue Lendo

Alice. Órfã da caça






É um cervídeo de vida solitária, que busca um parceiro apenas para reprodução. Quando adultos, medem mais de um metro e podem chegar aos 20 quilos. Vivem em florestas...

Continue Lendo

Zeca e Mariinha. Unidos pela vida






Como Luidi e Rosinha, Zeca e Mariinha também se conheceram pelas telas. Zeca foi libertado em agosto de 2015, numa soltura anterior e estava vivendo por ali, no entorno...

Continue Lendo

Perninha. Ele deu o melhor de si






Entre Tico-ticos e Tico-ticos-reis, eram 16 ao todo. Peninha tinha uma má formação em seu pezinho esquerdo. Ele se esforçou e deu o melhor de si pra aprender a...

Continue Lendo

Lucinha. A liberdade não virá






Lucinha não ganhará a liberdade, mas poderá ser mãe e ver seus filhos se tornarem canários livres. Talvez assim ela possa se sentir realizada e cumprir a etapa de...

Continue Lendo

Benedito e mais trinta






Bené é um Bico-de-Pimenta. Junto com ele, mais um de sua espécie, três pássaros pretos, cinco sabiás e vinte e um trinca-ferros ganharam a liberdade.

Continue Lendo

Por um território estrelado






Estrelinha ou Cigarrinha são os nomes populares. Um passarinho pequenino, canto melodioso, dono de uma das mais perfeitas combinações de preto e branco da natureza, chamado por alguns de...

Continue Lendo

Bituco. Solitário na multidão






A foto em destaque é uma montagem, mas não são dois pássaros. São duas faces de um mesmo passarinho. O nome dele é Bituco, um bico-de-lacre solitário em meio...

Continue Lendo

Driano e Arinúbia






Entre dez macaquinhos e duzentos e quarenta passeriformes, havia meia dúzia de psitacídeos, de duas espécies diferentes.

Continue Lendo

Léo e sua turma






No lugar de acender o fogo debaixo de uma frigideira, a opção mais lógica para um vegano foi acender uma lâmpada e dar àqueles embriões a oportunidade de conhecerem...

Continue Lendo

Dani e Billy. Que se cumpram…






Em um amontoado de 10 vidas, tem histórias de toda sorte. A grande maioria foi apreendida em poder de pessoas que ainda compram animais silvestres de traficantes e os...

Continue Lendo

Marcel. O Falcão de coleira






Marc é um falcão de coleira (Falco femoralis). Foi apreendido em poder de gente que ainda acha bonito possuir um animal silvestre e mantê-lo em sofrimento.

Continue Lendo

Mingau e Chuvisco. Unidos pela dor






Mingau e Chuvisco não são mais tão amigos como antes. Hoje, cada um tem a sua própria turma.

Continue Lendo

Rei. Sem a coroa






Trinca-ferros são reis em seu território. E este rapaz já teve vida livre. Foi capturado em seu habitat e reduzido à condição de escravo.

Continue Lendo

Francisquinho. O Beija-flor






Esta história talvez não sirva pra nada. Sequer sabemos como tudo aconteceu, se o acidente poderia ter sido evitado, se a vida do Francisquinho poderia ter sido diferente, ou...

Continue Lendo

Cicinho. Patativa da Serra






Cicinho veio pra nos mostrar que não existe impossível para a vida. Devolva-lhe as asas e surpreenda-se com a capacidade de regeneração.

Continue Lendo

Luquinhas. Ele nunca vai se encontrar






E a consequência dessa covardia, é que temos agora em liberdade um sanhaço chamado Lucas, que nunca saberá o que é ser um sanhaço. Ele passará pela vida ignorando...

Continue Lendo

Diego e Samuel. Amigos para sempre






Qualquer semelhança com nomes pessoais ou acontecimentos reais não terá sido mera coincidência.

Continue Lendo

Elvis. Ele não morreu






Elvis é um trinca-ferro que viveu por muitos anos em uma gaiola. Um dia, seus donos decidiram buscar algo melhor pra ele. E o que pode ser melhor para...

Continue Lendo

Antes tarde… Pena Branca e Xavantinho






Eles são territoriais e, por vezes, agressivos na disputa por território ou fêmeas. Na natureza, raramente os machos se machucam.

Continue Lendo

Cecília e os sete anões






Nunca uma fêmea foi tão assediada. Na grande soltura do IBAMA, em Agosto de 2015, vieram oito soldadinhos, sendo uma fêmea e sete marmanjos (Nem tanto).

Continue Lendo

Os cinco superamigos






Não sabemos se voltaremos a vê-los. Na verdade, não será fácil identifica-los entre tantos, mas isso já não importa. A profecia se cumpriu. A soltura foi acompanhada, dos dois...

Continue Lendo

João. Pra ele não dá mais






Histórias assim, talvez sirvam para que outros sabiás, que ainda vivem em cativeiro, possam ser libertados, enquanto ainda há tempo, enquanto ainda têm vida. Para o João, a liberdade...

Continue Lendo

Tunico e Antoninha. Mascotes






Foram 30 dias de aclimatação. Ali eles se prepararam para a vida livre. Chegaram a ser flagrados juntando alguns ramos de capim seco, mas não se atreveram a construir...

Continue Lendo

Chimbinha. A Sanhacinha cinzenta






O verde das nossas matas, este ano, está um pouco mais azulado. Este ano, as chuvas chegaram mais cedo, e a primavera também.

Continue Lendo

Irineu e Zeti. Um novo começo






Seria muito bom se eles repovoassem nossas matas, mas como protetores de animais, o que desejamos é que sejam felizes, que se mantenham livres e que tenham vida longa.

Continue Lendo

Luidi e Rosinha. O valor de uma vida






E é assim que, de grão em grão, vamos despertando e sensibilizando, preparando as pessoas para o que se espera delas, no novo mundo que está nascendo.

Continue Lendo

Belinha. Por que isso?






Nenhum animal que tenha vindo ao mundo com asas evoluiu pra ficar empoleirado em dedos ou ombros humanos.

Continue Lendo

Florisbela. De presa a prisioneira






Florisbela está aqui, salva da morte, mas trancafiada em uma gaiola. Claro que, entre a morte natural e uma vida na gaiola, seriamos os primeiros a escolher a morte...

Continue Lendo

Rapinantes. Estão livres






As aves de rapina ou rapinantes são aves carnívoras que compartilham características semelhantes, como bicos recurvados e pontiagudos, garras fortes e visão de longo alcance.

Continue Lendo

Bernardo e Bianca. A vida, enfim






Desejamos que vocês aprendam a saquear ninhos, a capturar pequenos anfíbios, que mantenham-se afastados das pessoas e que sejam, enfim, tucanos livres, com todos os instintos e habilidades que...

Continue Lendo

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si






Não sabemos bem como esta família foi parar em cativeiro. É possível que tenham sido capturados juntos, ou, talvez, entre eles tenham alguns já nascidos escravos.

Continue Lendo

Moisés. O gambá-de-orelha-branca






Nossa necessidade de reconhecimento talvez enxergasse ali algo como um “_Adeus, amigos. Muito obrigado por tudo”.

Continue Lendo

Lurdinha, Zé Chico e Jãozim






Uma foi achada em uma enxurrada e estava sendo “engordada” para ser levada à panela. O outro foi encontrado nas margens de uma estrada...

Continue Lendo

Toquinho. O último voo






Ficou o sonho de uma liberdade que não veio. Em algum momento, ele talvez tenha se sentido livre, mas não era essa a liberdade que queríamos pra ele.

Continue Lendo

Lipe. O periquito-rico






Hoje ele está livre. Se encontrou outros de sua espécie, se continua sua vida solitária ou se sucumbiu aos predadores naturais, nunca saberemos.

Continue Lendo

Dudu. Caminhos da liberdade






Aqueles que vão mudar o mundo estão chegando. Mas precisam encontrar solo fértil e pais dispostos a conduzi-los, até que estejam prontos pra assumir suas responsabilidades.

Continue Lendo

Bob e Paulinha. Multiplicai






Bob e Paulinha chegaram ao santuário pelas mãos de biólogos e fiscais do IEF e Ibama. Junto com eles, outras 150 aves, todos apreendidos do tráfico ou de criadores...

Continue Lendo

Alice Mariana. A coruja-orelhuda






Não sabemos bem qual é a ordem correta. Ou cidade não é lugar para uma coruja-orelhuda, ou uma cidade não deveria ocupar território alheio.

Continue Lendo
Página 1 de 212