É o Reboleichon, o Reboleichon o Reboleichon chon chon! Ganhei esse nome porque era muito saliente.

Eu estava com os hormônios à flor da pele, até que me castraram e parei de sem vergonhice. Eu estava vagando pelas ruas e vi uma moça andando com sua filha.

Eu cheguei perto delas, que brincaram comigo. Aí fui seguindo-as, até que elas chegaram na casa da Tia Tainá, onde tem vários companheiros como eu, sem uma casa.

Lá ela me deu água e comida e eu pensei que ela iria ficar comigo, mas logo depois que eu comi ela me colocou para fora, dizendo que não podia bancar mais um porque já tinha muitos.

Claro que não aceitei e fiz um escândalo na porta dela pedindo para ela me deixar entrar. Ia do portão da garagem para o da entrada da casa, me recusei a ir embora e ficar na rua de novo.

Duas horas depois ela me colocou pra dentro de novo me xingando de folgado. Ah! Pra rua eu não ia voltar!

Ela me castrou, me vacinou e cuidou de mim. Hoje estou saudável e procuro por uma família com o coração tão grande como o da minha tia Tainá.

Ela não pode ficar comigo porque tem outros como eu precisando de cuidados na rua e ela me falou que se eu ficar aqui, ela não vai poder ajudar os outros.

Então, façam fila para me adotar, pois sou a simpatia em pessoa. Ela só me doará para quem for realmente cuidar de mim e assinar um termo de adoção e tudo.

Contato: Tainá: (31) 9 8807.2976.

E-mail: castortaina@gmail.com

Número do anúncio: fev20-0034-mgPR

Comentários / Mais informações sobre o anúncio devem ser obtidas com os anunciantes, no telefone ou e-mail indicados acima.