Tweetar

Compartilhar



O Photoshop esconde a realidade dela.

As fotos abaixo dão a real dimensão de onde ela está de verdade. Esta cadelinha, de aproximadamente 15 quilos (porte médio), foi a última a ser jogada na casa de D. Tereza.

nov14-0017-2-mgC

Foi atacada pelos cães e ferida gravemente, porque não havia ninguém em casa.

Levada às pressas ao veterinário, ficou alguns dias internada, até recuperar-se.

Claro que após a alta médica, voltou para a mesma arena e, pra evitar o pior, ganhou o direito de viver escondida, nos fundos de um quarto escuro.

Uns dias depois, contando com a ajuda de uma protetora, ele foi resgatada e levada para outro abrigo, que lhe daria melhores condições de esperar pela adoção. Infelizmente, ela se mostrou pouco sociável com outros cães.

No sábado, dia 06 de dezembro, ela teve sua última oportunidade, em mais uma feira de adoções. Ficaria sozinho no cercado. Se a adoção não acontecesse, ela voltaria para a casa de D. Tereza. E o dia foi longo, muito longo.

nov14-0017-3-mgC

A adoção não acontecia e o tempo passava rápido demais. No final da feira, a tristeza de todos. Foi colocada no carro, com destino à casa de D. Tereza.

Mas aí, alguém que havia estado na feira e que tinha gostado muito da Laisa, resolveu voltar para adotá-la. Ela já estava a caminho da casa de D. Tereza, mas nada que um telefonema não pudesse resolver.

nov14-0017-4-mgC

Laisa foi adotada por uma família muito especial. Ganhou mãe, pai e alguns irmãozinhos humanos. Nos próximos dias, mostraremos aqui fotos da Laisa em sua nova casa.

nov14-0017-mgC