Tweetar

Compartilhar



Esta cadelinha foi encontrada amarrada em uma grade. A pessoa que a viu, assim que se aproximou, percebeu que ela não tinha os olhos. No lugar deles, um amontoado de larvas que lhe comiam viva.

Tudo indica que ela não nasceu cega. Também não ficou cega pela idade, já que não aparenta ser tão velha. Talvez tenha contraído uma pequena infecção, ou tenha se ferido. Sem cuidados, o resultado foi uma bem criada bicheira que lhe arrancou os dois olhos.

ago12-0117-2

Simples assim. Se tivesse recebido os cuidados médicos, estaria inteira, alegre, brincalhona e saudável. Mas a omissão e negligência dos donos lhe tiraram a visão, de forma irreversível.

É uma pena que os protetores de animais não tenham o poder de reverter situações assim. Mas podiam tentar dar a ela donos especiais, pessoas que pudessem proporcionar a ela, apesar da falta da visão, uma vida muito, mas muito melhor do que a que tinha, no tempo em que ainda enxergava.

A Lenda adora um colo e ainda esboçava brincadeiras. Apesar de tudo, ainda gostava de gente.

ago12-0117-3

Na Cão Viver, chegou a ganhar uma seção de fotos com a Elisa.

A adoção veio, é claro. Demorou um pouco mas chegou, exatamente como ela merecia. É certo que, dos ex-donos, ela não se lembra mais. Do abrigo, não vai se esquecer. Mais que isso, vai se lembrar com saudade. Afinal, mesmo sendo um abrigo de animais, foi na Cão Viver o primeiro lugar onde ela foi tratada como merecia.

Ela não precisava dos olhos pra saber que foi recebida naquele lugar com alegria, ou pra sentir a doçura e o carinho dos que a receberam, dos que lhe deram colo, mesmo que esporádico, dos banhos e das tosas.

Funcionários e voluntários se despediram dela com carinho e muitos votos de felicidade. É isso Lenda. Que você tenha encontrado seu lugar e que os próximos que virão tenham tanta sorte como você.

Não podemos esquecer os tantos que ainda esperam a vez, lá mesmo na Cão Viver e em outros abrigos espalhados pelo mundo. As primeiras fotos que chegaram da Lenda dão a real noção do que foi esta adoção. A Renata é voluntária na Cão Viver e foi ela quem convenceu sua avó, D. Hortência, a receber a Lenda em casa.

O que pode ser melhor para uma lobinha como ela que ser adotada por uma protetora de animais?

Lenda adotada