Tweetar

Compartilhar



Era uma vez cinco vidas. Eles foram dados de presente a alguém que, se esperava, pudesse apreciar o sabor de uma omelete caipira.

Como ovos não se movem, não respiram, não esboçam reação ou emoções, ainda não somos capazes de perceber a vida que pulsa no interior de cada um deles.

Leo e sua turma 1

No lugar de acender o fogo debaixo de uma frigideira, a opção mais lógica para um vegano foi acender uma lâmpada e dar àqueles embriões a oportunidade de conhecerem a vida.

Leo e sua turma 2

Assim foi feito e, alguns dias mais tarde, eis que surgem os primeiros sinais de que a vida havia triunfado.

Leo e sua turma 3

O resultado está aí: cinco franguinhos minúsculos esperam pela chance de uma vida plena, com direito a ciscar o jardim e procurar bichinhos na terra.

O nome das crianças foi escolhido a dedo: Léo, Maristela, Talita, André e Sthéfanie.

Leo e sua turma 4

Eles precisam agora seguir um novo caminho, mas não é exatamente um adotante o que procuramos.

A vida de animais de produção é sofrida demais. Infelizmente, a humanidade ainda não entendeu o sentido de todas as vidas.

Este nosso quinteto escapou de um destino muito triste. Assim como eles, milhões chegam à vida todos os dias, em chocadeiras, e são submetidos a práticas de tortura, do primeiro ao último dia de uma vida miserável e curta.

Estamos à procura de um parceiro, que se disponha a receber os 5 filhotes e que se comprometa a cuidar deles por nós, pelos próximos 10 anos, abastecendo-nos, mensalmente, com notícias e fotos.

A intenção é mostrar que vida digna é direito de todos, e que animais usados para consumo humano também merecem um destino diferente. Eles podem ter qualidade de vida e é nossa obrigação proporcionar isso a eles.

Também estão neste mundo pra viver e evoluir, assim como nós.

No vídeo abaixo, os primeiros minutos de vida do quinteto.

https://youtu.be/bhx8p3KpbPU

Leo e sua turma

Assim que anunciamos, uma amiga de outros tempos se ofereceu para recebê-los. Foram morar em uma fazenda um tanto distante de Belo Horizonte, onde terão a vida que merecem, sem escravidão. Jamais serão abatidos ou explorados. Serão galos e galinhas caipiras, como um dia Deus planejou pra eles.

Na nova casa, encontraram muitos outros amigos, também resgatados. Alguns pequeninos como eles, outros bem grandões, como o Chiquinho e Tunico.

Chiquinho, pra quem não se lembra, é aquele pangaré que foi usado em rituais de magia negra, e que foi recebido pela Marcela, pra viver em companhia do Tunico, outro cavalinho sem raça, também resgatado.

Leo e sua turma 7

Léo e sua turma hoje estão felizes e crescendo fortes e saudáveis. Passaram-se poucos dias da adoção, mas eles seguem espertinhos e já fora de perigo.

Leo e sua turma 5 Leo e sua turma 6

Agradecemos à Marcela e ao Sr. Celso pela acolhida da turminha.

CCF

Esta boa ação foi uma realização do CCF Centro de Conservação de Fauna: http://www.centrodeconservacaodafauna.com