Tweetar

Compartilhar



Meu nome é Marco Antônio. Sempre fui um cãozinho alegre e arteiro. Hoje tenho aproximadamente 10 meses de vida, sou pequeno e não crescerei mais.

jan15-0087-1-mgC

Talvez o começo da história não seja tão triste, mas, seja como tiver sido, prefiro esquecer.

Eu já tive donos mas, um dia, eles decidiram que não me queriam mais e me deixaram na rua.

jan15-0087-2-mgC

Não me lembro bem o que aconteceu, mas alguém decidiu me machucar. Recebi um chute tão forte que rompeu todos os ligamentos do meu ombro. Doeu muito e eu tive muito medo.

(Agressão presumida, em razão da extensão e do tipo dos ferimentos).

jan15-0087-3-mgC

Fui socorrido e levado para uma clínica. A extensão das feridas era tanta que não foi possível salvar meu bracinho. Ele foi retirado, na altura do ombro.

jan15-0087-4-mgC

Fiquei muito tempo vivendo em um canil da clínica. Era bem tratado e sabia que iria sarar.

jan15-0087-5-mgC

Estava demorando muito e com o tempo eu perdi a alegria que tive um dia. Estava triste e tinha muito medo de tudo. Mas é porque ainda não havia esquecido a dor que senti.

Eu sonhava que, quando o meu bracinho crescesse de novo, eu seria adotado, teria uma família, uma caminha bem macia e até brinquedos.

Queria muito voltar a brincar.

jan15-0087-6-mgC

Aí aconteceu uma coisa. Eu sarei, mas o meu bracinho não cresceu. Mesmo assim, descobri que eu tinha uma família, e que ela estava esperando por mim.

Eu tenho mãe, tenho pai e tenho dois irmãozinhos, a Manu e o Bob. O Bob me recebeu muito bem e logo no primeiro dia já me mostrou que nós seríamos bons amigos. A Manu é uma menininha muito carinhosa, que está aprendendo desde bem pequenina sobre o respeito e o amor pelos animais.

jan15-0087-7-mgC

Sobre o meu bracinho? Descobri que ele não vai crescer mais, mas não estou nem aí. Não preciso dele. Eu sou feliz agora.

Foto 336