Tweetar

Compartilhar



Quando tinham apenas 3 meses de vida, foram jogados em uma região erma, longe do mundo, pra morrerem de fome, ou pra sobreviverem com o que conseguissem mastigar.

Na época, chegamos a anunciar um pedido de socorro, mas não tivemos um único pretendente.

out14-0001-1-mgC

O resgate não veio e eles cresceram como cães selvagens. Claro que estavam sendo monitorados e alimentados. Na carona, foram também socializados.

O fato é que hoje são filhotes de 5 meses, que ainda vivem em situação de risco e precisam muito de uma nova chance. Ganharam nomes, foram vacinados, vermifugados e estão bem alimentados, apesar da precariedade do local onde vivem.

out14-0001-3-mgC

A temporada de chuva já se avizinha e a situação das crianças ficará ainda pior. Onde estão, não há abrigo adequado.

São três fêmeas e um machinho.

out14-0001-4-mgC

Finalmente, uma luz. A Cão Viver havia organizado uma feira de adoções e abriu vagas para que os pequenos tentassem a sorte.

out14-0001-2-mgC

E o resultado de feiras organizadas pela Cão Viver não poderia ser outro. Todos os filhotes adotados por pessoas especiais.

O que acontece é que a Cão Viver tem conseguido algo que, até pouco tempo, era impensável: grande número de seguidores e admiradores, sempre dispostos a prestigiar seus eventos e a receber seus protegidos.

Filhotes Tereza out14 1

As primeiras fotos das crianças na nova casa já começaram a chegar.

Filhotes Tereza out14 2