Tweetar

Compartilhar



Luke (tigrado) e Lorde (branco e preto) foram resgatados em condições extremas, de muito sofrimento e dor. Durante muitas semanas, eles lutaram pela vida, e evitavam aproximação humana. O Luke chegou a ficar três dias dentro de um armário, pois era o único esconderijo onde se sentia seguro.

Quando um sinalizava melhora, o outro tinha recaídas. Isso fez com que os dois se aproximassem e se tornassem os melhores amigos de infância. Um encontrava apoio no outro.

Luke e Lorde já se conheciam de tempos difíceis, mas nunca foram tão próximos e amigos.

O tempo passou e, com muita paciência e afeto, eles acabaram se rendendo. Os tratamentos foram longos, porém muito eficientes. Eles se recuperaram totalmente e se tornaram mais que amigos. Tornaram-se irmãos, a ponto de só dormirem abraçados e enroscados um no outro.

E como experiências difíceis ensinam, Luke e Lorde passaram a assumir um comportamento paternal com outros gatos. Cada tigre que chegava à casa onde eles viviam, geralmente resgatados e que ali chegavam pra se recuperar e esperar por adoção, encontrava dois amigos que se desdobravam para ajudar na adaptação do novato.

Eles pareciam se lembrar dos tempos difíceis e faziam de tudo pra tornar a estadia do recém-chegado mais calorosa. E quem recebe em casa animais resgatados, sabe que eles chegam tristes, abatidos, depressivos, doentes ou por vezes sem vontade de reagir.

E foi nessas condições que entrava em cena a dupla perfeita de tigres terapeutas. Luke e Lorde pareciam entender os sentimentos e as necessidades do novato e assumiam o controle. Foram muitos os amigos que chegaram e puderam contar com os dos tigres anjos.

Eles receberam outros machos, fêmeas, solteiras ou com filhotes, receberam filhotes órfãos e foram pais verdadeiros.

Peter foi um órfão que chegou bem novinho, com apenas 45 dias, carente de tudo, inclusive de uma mãe peludinha. Ele era um sialatinha de olhos azuis.

E, no lugar de uma mãe, ele ganhou dois pais. Como de todas as outras vezes, Luke e Lorde se apressaram a cuidar do pequenino. Continuavam dormindo abraçados, mas traziam o pequenino pra ser aquecido entre eles.

O pequeno Peter cresceu e já estava com 6 meses de vida, quando foi adotado. Deixou saudade é claro, mas os pais adotivos continuaram ali, firmes no propósito de ajudar na recuperação de outros tigres que deles necessitarem.

Hoje, eles não são mais tão dependentes mais um do outro, mas é claro que gostaríamos muito que continuassem juntos. Precisam seguir novos caminhos e encontrar novos donos. A preferência será pela adoção conjunta, ou, pelo menos, por quem já tenha em casa outros gatos. Eles não seriam felizes sozinhos.

A casa ideal pra eles seria uma onde os tutores tivessem o hábito de receber outros gatos como lar temporário.

Luke tem um ano de vida e Lorde tem um ano e meio. Eles têm muita vida pela frente e têm a missão de ajudar a resgatar outros de sua espécie.

Estão todos muito saudáveis, vacinados, vermifugados e castrados.

Hoje são gatos de colo, pra dividir a vida, a casa, a cama, o ninho, o coxo e o que mais os seus futuros donos se dispuserem a dividir com eles.

Contato: Elke: (31) 9 9870.9463 Vivo / E-mail: elkepucminas@gmail.com

Adriana Vilela: (31) 9 9185.5055. Whatsapp 99185-5055

E-mail: adrianavilela@gmail.com

Número do anúncio: out17-001-mgCZ