Tweetar

Compartilhar



Sasha 1Sacha, minha PitBull linda, veio para nós com 3 meses de vida. Era meiga, alegre, adorava andar de carro, passeava a pé por horas.

Como uma boa Pit, ela adora humanos mas tinha que ser filha única, pois não aceitava outros cães. Seguiu assim por muitos anos e só começou aceitar outros animais uns 2 anos antes de sua morte, pois já estava velha, cega e não ligava muito.

Meu amor pela Sacha era tão grande, e foi graças a este amor que entrei para a proteção animal. Todos os animais que via abandonado nas ruas eu imaginava a Sacha no lugar, isso me deu força para fazer inúmeros resgates e hoje ter 10 cães em casa.

Sacha dormia na cama, viajava comigo para todos os lugares, amei e fui muito amada, mas aos 13 anos e 9 meses de vida, um câncer a levou após lutarmos por 5 anos contra a doença. Ainda durante o tratamento, uma diabetes viria dificultar um pouco mais as coisas.

Sasha

Hoje sei que Deus a colocou na minha vida para me ensinar a amar e a ser caridosa. Antes dela, eu ajudava só os animais de casa. Depois dela, ajudo todos que cruzam o meu caminho.

E encerro aqui com a frase de uma música que fiz para ela e cantava em seu ouvido quando estava enferma:

“Por você eu mato, por você eu morro, e sem teu abraço, minha alma pede socorro, minha Sacha, meu bebê, amo tanto, amo tanto você.”

E tem mais no repertório:

“Eu sei que vou te amar, por toda minha vida eu vou te amar…”

Sasha 2

Por Teresa Cristina Avarese: cristina.avarese@batuquepromo.com.br