Dos quase 50 animais mantidos em condições extremas de maus-tratos, havia alguns muito assustados. Fugiam das pessoas, deixando claro que as referências não eram boas.

Eles demonstravam medo diante de qualquer tentativa de aproximação.

Os pedidos de amizade precisavam ser cautelosos. Porém, quando sincero, eles se rendiam, deixando claro que queriam ser amigos.

Essa foi a triste realidade encontrada em um lugar muito bonito, mas que foi transformado em um pedacinho do inferno.

Esta é a história do resgate: http://oloboalfa.com.br/onde-os-fracos-se-refugiam/?regiao=mg

Até o momento, quase 30 animais já foram resgatados e a Teckila é uma das sortudas.

Ela é uma Pit Bull muito forte, negra como a noite, de olhar forte e amedrontado.

Depois do resgate, ela foi levada para a Clínica Veterinária Gutierrez, onde foi recebida com carinho e muitos e sinceros pedidos de amizade.

Ela se rendeu, é claro, mas conserva o medo de ser machucada.

Contudo, apesar do medo que sente, ela não evita as pessoas. Já se passaram algumas semanas desde que ela chegou à Clínica e, neste período, conheceu o melhor dos homens.

Já é capaz de se aproximar e tomar a iniciativa no pedido de amizade.

O olhar se mantém assustado, e a expressão corporal também, mas ela hoje procura companhia humana, mesmo de visitantes desconhecidos.

Aproxima-se com cautela, mas aceita com prazer os afagos. Ela não conhecia a interação gentil.

Contudo, agora que experimentou, deixa claro que não quer outra vida. Teckila é carente e é o tipo de cãozinho capaz de passar o dia inteiro deitado ao lado dos donos, se houver ali dedos que acariciam.

Petiscos também são sempre ótimas formas de se iniciar uma forte e verdadeira amizade.

O tempo vai ensinar que mãos humanas não machucam, mas levam carinho e coisas gostosas.

A Teckila é realmente carente. Seu olhar, entretanto, transmite tristeza e dor. Ela é toda pretinha e não tem um único pelinho branco no focinho.

Isso mostra que ela é jovem ainda. Deve ter entre dois anos e meio ou no máximo três.

Ainda tem muito tempo de vida pela frente e, com os carinhos certos, ela vai esquecer a vida triste que teve um dia.

De todos os Pit Bulls resgatados, ela talvez esteja entre os mais tristes.

E também mais carentes. Por isso, ela não será doada para guarda, mesmo porque, Teckila não tem esse perfil. Ela é uma cadelinha de companhia.

Pode conviver muito bem dentro de casa, até mesmo em apartamento, pois ela é quietinha e comportada.

É forte e impõe respeito, como qualquer Pit, mas é de uma docilidade única.

E, pra não dizer que ela não tem pelinhos brancos, uma pequena manchinha no peito é sua marca registrada.

As tetinhas mostram que ela já foi mãe, mas não muitas vezes. As correntes impediam a aproximação dos cães e, talvez por isso, algumas fêmeas passavam intocadas pelo cio.

A Teckila será entregue castrada e com os cuidados iniciados. Precisa de um novo começo. Ela nunca teve uma família e agora chegou sua vez.

Para adotar, basta preencher o formulário do link abaixo.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScGRu9N2-Fbsy9favqV_V0b9P-btiIzv7Zy4AiaZ_VtfUtlaw/viewform?vc=0&c=0&w=1

Podem também ligar para o Ministério Público: Contato para adoção: (31) 3330.9911.

E-mail: cedef@mpmg.mp.br

Registra-se aqui um agradecimento especial às Clínicas e Hospitais Veterinários que abraçaram a causa e ajudaram na hospedagem e cuidado dos Pit Bulls resgatados.

Hospital Veterinário da UFMG, Hospital Veterinário da Faculdade Arnaldo, Clínica Veterinária Gutierrez, Hospital Veterinário da UniBH e Hospital Veterinário Santo Agostinho.

Número do anúncio: set19-0001-mgCZ

Comentários / Mais informações sobre o anúncio devem ser obtidas com os anunciantes, no telefone ou e-mail indicados acima.