Tweetar

Compartilhar



Em uma avenida movimentada da cidade, uma filhotinha foi atropelada gravemente. Fraturou a bacia e, claro, perdeu a mobilidade. Assustada e gritando de dor, se arrastou para debaixo de um carro estacionado.

Na mesma rua, outra filhotinha, possivelmente irmã de ninhada, assustada com o ocorrido, correu para perto da irmã e não desgrudava dela, como se tentasse ajudar.

Alguém viu a cena e decidiu intervir, resgatando a pequena ferida e levando-a para uma clínica veterinária.

Assim que pegou a filhotinha ferida, a irmãzinha correu em disparada para um aglomerado próximo, o que impossibilitou o seu resgate junto com a irmã. Na verdade, elas estavam na rua com a mãe e outros irmãozinhos, mas depois do atropelamento, a mãe seguiu para a vila levando os outros filhotes. Só uma irmãzinha continuou ali pra fazer companhia à irmã ferida.

No dia seguinte, já na clínica, depois de ter recebido os primeiros cuidados, chega a primeira visita. Não era de sua protetora, mas da irmãzinha, que não se sabe como descobriu o caminho da clínica e lá chegou, ficando parada na porta, esperando que abrissem para que pudesse entrar e ver a irmã.

Claro que foi resgatada, passando pela faxina inicial, sendo também disponibilizada para adoção. Prestado o socorro inicial para a pequena atropelada, e feita a faxina na irmãzinha, as duas deixaram a clínica juntas e foram para a casa de sua protetora.

Esperava-se uma adoção conjunta, mas essa não veio. Elas foram adotadas, cada uma para uma família diferente. Apesar disso, estão muito bem e felizes. A mocinha ferida está bem. Passou pela cirurgia necessária e se recuperou totalmente.

Nas fotos abaixo, a Maggie, a pequena atropelada, já na nova casa. Ela tem um grande jardim e já corre feito louca.

Maggie adotada

Um resgate de Carol Figueiredo: carol.figueiredo30@gmail.com