Tweetar

Compartilhar



A correria desenfreada, a pressa, a falta de tempo. Tudo isso aumenta os riscos para os lobinhos que são obrigados a tentar sobreviver nas ruas.

Este lobinho, ainda filhote, com pouco mais de 4 meses de vida, foi vítima de um motorista apressado. Passou sobre ele e seguir viagem. Afinal, não dava tempo de socorrê-lo.

Uma das pernas traseiras foi destruída, a ponto de não poder ser recuperada.

Resultado: mais um lobinho de 3 pernas esperando pelo milagre da adoção. Era ainda filhote e se recuperou muito rápido. Já era capaz de correr e brincar. Nem parece sentir falta da perna. Achávamos que talvez sentisse falta de donos, de uma casa, de colo. Isto porque, se não encontrasse quem o quisesse, viveria o resto da vida em um abriogo de animais, onde foi socorrido e operado.

Quando tiramos as primeiras fotos, ele ainda usava um cone no pescoço, pra evitar interferir nos pontos da cirurgia.

ago12-0118-2

Mas ele era um lobinho muito esperto e descobriu muito rápido que ter só um toco de perna tinha suas vantagens. Afinal, ficou fácil driblar os limites do colar e dar uma coçadinha na ponta do que sobrou de sua perna.

ago12-0118-3

Mas, a triste espera pela adoção não durou muito. Publicaremos aqui as fotos e a história de uma adoção pra lá de especial.

Um resgate da Cão Viver.

Comentários