Tweetar

Compartilhar



Recebemos estas fotos pra inserir a história do Fred em “Finais Felizes”. Ficamos um tempo observando as fotos, tentando encontrar as palavras.

Lembramo-nos de um artigo científico que afirma que todos os mamíferos, e até algumas espécies de aves, têm algum grau de consciência.

Como se precisássemos de aval científico pra nos dizer o óbvio. Quem fez a opção por viver entre lobos, ou que abraçou a proteção animal por amor à vida, sabe, há muito, o que esses cientistas acabaram de descobrir.

Ficamos imaginando quanto tempo ele viveu nas ruas pra chegar naquele estado. Mas, um cãozinho como o Fred não sobreviveria nas ruas, muito menos no local onde foi encontrado (Avenida Carandaí). Talvez tenha chegado àquele estado enquanto ainda vivia em companhia dos donos, negligenciado nos fundos de um canil ou de uma garagem.

Nas ruas, não sabemos o que passou. Talvez tenha sido agredido, enxotado, talvez tenha despertado compaixão de pessoas que o viram, mas preferiram desviar o olhar. Não tínhamos, até agora, o aval científico, mas há muito acreditamos que eles sabem quando estão sendo negligenciados, sabem quando serão abandonados, sabem quando estão em apuros, sabem quando estão morrendo.

A verdade é que cada animal abandonado é uma oportunidade de crescimento e um presente da vida pra cada um de nós. Pobres daqueles que desviam o olhar, que deixam passar, que esperam outra oportunidade, clamando por mais tempo, mais dinheiro, mais coragem. Estão perdendo a vez. O Planeta está mudando e as oportunidades são estas. A hora de crescer e evoluir, de mudar, de fazer alguma coisa é agora.

Seja como for, ele cruzou o caminho de uma protetora de animais. E essas pessoas sabem que, por dentro de um cão, seja um Poodle como o Fred, seja um legítimo SRD, haverá sempre um espírito superior, iluminado, evoluído, com um grau de consciência mais elevado que de muitos humanos. O Fred não era diferente.

Esperamos que sua história chegue a algumas pessoas que tenham passado por ele, e que o reconheçam, não apenas para que se sintam aliviadas e felizes de saberem que ele foi salvo, mas também para que não pensem tanto da próxima vez que encontrarem uma criatura pedindo socorro.

Talvez o principal já tenha sido dito. Mas, pra não perder o foco na história do Fred, ele foi encontrado no início do mês de Março, em uma noite chuvosa, no cruzamento da Avenida Carandaí com Avenida Brasil. Estava anêmico e muito fraco. Um mês após o resgate, já vacinado, castrado e com todos os exames em dia, foi ele adotado pela Vilma, o anjo escolhido pra recebê-lo e ampará-lo por toda a vida.

As fotos abaixo foram enviadas pela Vilma, com notícias da completa adaptação dele.

Resta-nos manifestar a admiração, respeito e gratidão que temos por todos os adotantes. Não fossem por adotantes assim, os protetores de animais estariam impossibilitados de agir.

Seja feliz Fredinho. Você nasceu de novo e não precisa mais se lembrar do passado.

Um resgate de Halbene Santos: homany1@yahoo.com.br