Tweetar

Compartilhar



UMA CAMPANHA CONTRA A VENDA DE ANIMAIS

          Nossa bandeira nesta campanha é a imagem deste cãozinho, pequinês, preto com as patinhas brancas, com 7 meses de idade.

          Foi separado de sua mãe com 30 dias de vida, e exposto em uma gaiola, para venda, em uma casa de ração, que também comercializa animais.

          Ninguém o comprou, e ele cresceu dentro desta gaiola. Com 7 meses de vida, cresceu, trocou os dentes, e chegou ao tamanho adulto, sem qualquer socialização, com exceção dos outros filhotes que, vez ou outra, dividiam com ele o espaço.

          Tinha o olhar perdido, como se não tivesse mais vida.

          Com a divulgação da história, vários protetores estiveram no local, para comprá-lo. Embora repudiássemos o comércio de animais, aquele caso merecia uma medida urgente, ainda que contrária a alguns princípios.

          Mas o mercenário, de alguma forma, foi avisado da ação dos protetores, e cuidou de sumir com o pequeno. Não foi mais visto. 

          Não soubemos o que ocorreu. Se foi vendido, abandonado, sacrificado, ou simplesmente escondido em um fundo escuro, reduzindo ainda mais as chances de ser adotado/comprado.

          Mais que desestimular a compra de animais, precisamos nos unir e boicotar, por completo, qualquer estabelecimento que comercialize vidas de forma tão cruel.

          Com esta sugestão, esperamos angariar seguidores anônimos e silenciosos. Não precisamos balançar bandeiras, nem organizar passeatas ou abaixo-assinados. Basta apenas aderir silenciosamente à campanha. Há de vir o dia em que comerciantes assim venham a sentir acentuada queda em seus faturamentos, como consequência direta da simples exposição de um animal à venda. 

          Fica o convite.