Tweetar

Compartilhar



Esta cadelinha estava com outras duas irmãs, na posse dos “nóias”, que tentavam vendê-las ou trocá-las por uma pedra de crack.

As duas irmãs tiveram a sorte e foram compradas por alguns trocados. É certo que protetores as compraram. Infelizmente, por alguma razão, uma das filhotinhas continuou em poder dos drogados, passando toda a sorte de privações. Faltava-lhe tudo.

Um dia, os “nóias” a amarraram dentro de uma caçamba de entulho, pra não fugir, e subiram em direção à “boca”, para buscar o que verdadeiramente importa a eles.

Como o caso vinha sendo acompanhado de perto, assim que os comerciantes locais perceberam que a filhotinha havia sido deixada sozinha, uma protetorta foi avisada e a pequenina foi resgatada.

Os “nóias” tentavam vendê-la, alegando que era filhote de Rottweiler.

As primeiras fotos que fizemos dela, após o resgate, refletiam o sol intenso que fazia luzir o pelo negro. Talvez ali começasse a se desenhar o nome que lhe foi dado.

Naquela ocasião, encontramos uma coisinha muito assustada. Ela tinha medo do mundo ou, talvez, tivesse a consciência de que saiu do espeto e caiu na brasa.

Por sorte, seu tormendo não durou muito. Da casa de D. Tereza ela foi levada à Cão Viver, onde recbeu os primeiros cuidados e foi castrada.

De lá, seguiu para a casa da Lucinédia, onde tomou banho e ganhou um punhado de badulaques brilhantes na testa.

A pequenina Luzia é uma filhotinha SRD de 3 para 4 meses. É esperta, brincalhona e muito ativa. Está em ótima forma e será entregue vermifugada e com vacinação já iniciada.

Depois de uma longa espera, entendemos que a vida estava mesmo preparando pra ela algo bem especial.

Hoje a pequenina Luzia é chamada de Muffin e tem uma super família. Que fique registrado nosso muito obrigado à Monique e é o nome de sua nova mãe.

Luzia adotada