Tweetar

Compartilhar



Como ensinar um cão a nadar, sem trauma

            Nadar é uma ótima atividade física para os cachorros: fortalece a musculatura, além de ser prazerosa. Mas nada pode ser forçado, ou o cão vai associar a piscina com desconforto. Jamais jogue o cachorro na água! Ele pode ficar traumatizado pra sempre ou até se afogar. Ao perceber, de repente, que não tem onde apoiar as patas e com a água atrapalhando a respiração, o cão tende a se desesperar. Tudo isso somado ao cansaço pode resultar num afogamento. Ao contrário do que se acredita, cães podem sim morrer afogados.

            Para o seu cachorro nadar e brincar com você dentro da piscina, acostume-o aos poucos a essa nova atividade. Embora a grande parte dos cães aceite bem exercícios aquáticos, o seu cachorro só vai gostar de nadar se isso estiver associado a alguma coisa prazerosa.

            Jogar petiscos na água é uma ótima forma de iniciar. Ver outro cachorro nadando, ou você chamá-lo de dentro da água também pode servir de estímulo.

            Mesmo depois de o cão ter entrado na piscina, continue dando petiscos a ele. É uma ótima estratégia para mantê-lo motivado e sem medo.

            Caso o cão demonstre dificuldade pra encontrar a saída, e fique batendo as patas sem sair do lugar, ajude-o imediatamente, antes que ele se canse, segurando-o com o corpo pra frente na posição horizontal, e solte-o na direção certa.

            É fundamental ficar de olho no cachorro durante todo processo e estar preparado para socorrê-lo se for necessário, principalmente se a piscina não tiver recursos para os cães saírem sozinhos da água.

            Depois da natação, seque bem as orelhas do cachorro, pois a umidade pode causar otite. Após um banho de mar, é necessário um banho com água doce, para evitar irritação ou alergias causadas pelo sal.