Tweetar

Compartilhar



Pérola foi encontrada amarrada na corrente, dentro de um ferro velho, com um enorme buraco nas costas, já consumido por miíase.

É uma mestiça de Pastor Canadense com Labrador, muito grande e dócil. Pesa quase 30 quilos e impõe respeito, embora não seja cadela de guarda.

As tetas inchadas indicavam que ela já foi mãe pelo menos umas 3 ou 4 vezes.

Uma semana após o resgate, ela já apresentava significativa melhora. Os fortes medicamentos a livraram do incômodo constante da ferida infeccionada. Dormia muito, como se tentasse colocar o sono em dia. Com tantos bichos lhe comendo a carne, era certo que não conseguia dormir.

Mas também não dispensava os passeios pelo quintal. Ela parecia que nunca teve tanto espaço. Deve ter vivido toda a vida amarrada.

Mostrou-se sociável com outros cães e ótima como companhia.

Fez todo o tratamento tanto para a miíase quanto para a babésia, foi castrada, vermidugada, vacinada e fez também exames complementares, estando em ótima forma, inclusive negativa para leishmaniose.

Hoje Pérola é outra cachorra, forte, confiante, amiga e fiel.

Não serve para guarda. Ela é lobinha de companhia. Não seria exagero dizer que é para ficar no colo também.

Carregou nas costas a cicatriz da ferida, mas só por algum tempo. O pelo cresceu e tampou  as marcas de um passado que ela mesma já esqueceu.

A adoçao veio. Demorou um pouco, mas chegou com tudo que ela merecia. Seja feliz amiga, e que sua nova família entenda o quão especial você é.

Um resgate de Lucinédia Figueiredo: lucinediafigueiredo@gmail.com

Comentários