Tweetar

Compartilhar



Ela jamais conseguiu criar seus filhos.

Esta é a Perry, uma cadelinha resgatada com filhotes, do “Campo de Concentração”.

Pra quem se lembra da história, ela foi resgatada em uma situação muito, mas muito triste.

http://oloboalfa.com.br/campo-de-concentracao/

No dia em que estivemos no local pela primeira vez, Perry estava amamentando uma ninhada de 6 filhotes.

Perry 1

Antes mesmo que pudéssemos terminar as fotos, já eram 5. Os filhotes estavam doentes e o ambiente era contaminado demais.

Não é comum ver desesperança nos olhos de uma loba amamentando. Mas a Perry parecia saber que seus filhos não teriam futuro. Antes deles, outras ninhadas não vingaram.

As primeiras fotos foram feitas em um domingo. Dois dias depois, o tão esperado socorro. Finalmente Perry e seus anjinhos deixariam o inferno.

Mas, quando chegamos pra buscá-la, dos 5 filhotes, havia apenas 2, um deles dando os últimos suspiros.

A Perry estava com o lábio superior vermelho e irritado, uma ferida característica. Estava claro que ela havia passado os últimos dois dias lambendo sem parar filhotes mortos, na tentativa de reanimá-los.

Mesmo estimulada a cuidar dos dois que lhe restaram, ela já se mostrava inerte, como se soubesse que o destino dos pequenos estava selado.

Foi o que aconteceu. Um dos filhotes morreu na mesma noite do resgate e o outro na manhã do dia seguinte.

Talvez tenham vindo ao mundo apenas para que ela, a mãe, tivesse uma segunda chance.

É uma cadelinha de porte médio, muito dócil e brincalhona. Bastaram alguns dias na casa de uma protetora para que ela se transformasse e perdesse todo o medo que tinha das pessoas. O comportamento indicava que ela apanhava.

Nas fotos abaixo, no dia seguinte ao resgate, já sem os filhotes e com as tetas ainda inchadas de leite.

Alguns dias depois, já adaptada em um lar temporário, usando roupinha e ajudando a cuidar de outros filhotes.

Perry 7

Apesar de todo o sofrimento, estava alegre e cheia de energia. Relaciona-se muito bem com adultos, crianças, outros cães e até com gatos. Seria uma ótima companhia pra quem, já tendo outros cães, esperava encontrar uma nova amiga para a turma, ou mesmo que se sensibilizasse com a história e decidisse dar uma vida diferente a ela.

Em nossa última visita à clínica, assim fomos recebidos por ela. É preciso esclarecer que meus contatos com a Perry foram muito rápidos e quase que só no dia do resgate. Ela esteve todo o tempo aos cuidados de outra protetora. Isto é pra mostrar que este chamego todo mostrado nas fotos é com estranhos. Ela não tem cerimônia.

Perry 8

Da casa de sua protetora, Perry partiu para uma clínica onde passaria a viver por alguns dias, até que surgisse alguém especial em sua vida. Estava castrada, vacinada, inclusive contra leishmaniose, e vermifugada. Faltava apenas a adoção.

Em uma manhã de terça-feira, o Fernando comparecia à clínica para buscá-la. Alguém levou a ele a história da Perry. Foi o bastante pra se candidatar. Perry deixou a clínica e seguiu viagem para a nova casa. Passará a morar em uma Fazenda muito grande, com direito a vida livre. Ficará alguns dias confinada, até se acostumar com o ambiente e com seus novos companheiros caninos.

Terá muitos passeios monitorada, até que a adaptação esteja completa. Mas a experiência nos garante que essa adaptação será quase instantânea. Afinal, nada pode ser melhor para uma lobinha como ela, que viver em uma fazenda.

Ficaremos à espera das primeiras fotos e notícias.

Nos últimos dias antes da adoção, a Perry ficou aos cuidados da Dra. Cíntia, na Veterinária Alípio de Melo. Fica registrado nosso agradecimento à Dra. Cíntia e sua equipe.

Toda a assistência e o tratamento da Perry, inclusive vacinas e castração, foram custeados por uma protetora que preferiu não se identificar. Recebeu a Perry em sua casa, dando-lhe lar temporário nos primeiros dias pós resgate.

Comentários