Tweetar

Compartilhar



Trinca-ferros são reis em seu território. E este rapaz já teve vida livre. Foi capturado em seu habitat e reduzido à condição de escravo.

Foi dado de presente por seu algós a alguém que o recebeu, mas inconformado com aquela condição, tomou a decisão de devolver a ele a liberdade.

E foi assim, com a gaiola coberta e bem assustado que ele chegou ao nosso território.

Rei 1

No santuário, a gaiola foi posicionada dentro do viveiro, com a porta aberta e com apenas um poleiro, bem diante da abertura.

Rei 2

As asas caídas indicavam o estresse da viagem. Rei, nome que ganhou como referência ao que ele foi um dia, posicionou-se diante da abertura e contemplou o que, nem de longe poderia ser comparado ao território que já teve.

Rei 3

Deixou a gaiola voando, talvez esperando encontrar o céu à sua disposição.

Encerrou seu primeiro vôo agarrado a uma tela que o impedia de voar alto. Ficou por ali, como se não entendesse que tipo de liberdade era aquela que estavam lhe oferecendo. Não era o que ele desejava, não era o que ele já teve.

Rei 4

Depois, posicionou-se no poleiro mais alto que encontrou e ali ficou contemplando o território que um dia será seu.

Rei 5

E será, amigo. Este viveiro faz parte de um processo. Em breve você estará livre de verdade, e poderá voar até o céu, sem telas e fronteiras.

Rei 6

Rei é um pássaro arredio e arisco. Tudo indica que sua captura foi recente. Ele se debatia na gaiola e, dentro do viveiro, tentou se esquivar e se esconder entre as folhas e galhos. Tudo isso era um sinal muito positivo. Ele tem todas as chances do mundo de retomar a vida, exatamente de onde parou, quando foi interrompida pela crueldade de uma gaiola.

Talvez pra nos mostrar a revolta de não poder voar até o céu, refugiou-se nos caibros do telhado.

Rei 7

Mas não demorou muito pra descobrir que havia, dentro daquele viveiro, opções mais naturais pra ele se esconder.

Uma plantação de sementes estava no auge da produção e os galhos de uma amoreira ofereciam a segurança que ele precisava.

Rei 8

Em breve nosso menino deixará de ser nosso. Ganhará a liberdade e voltará a ser o Rei de um território selvagem, o senhor absoluto de sua vida.

Rei

Rei 9