Tweetar

Compartilhar



Uma gata branca teve três gatinhos, sendo dois branquinhos e um cinza rajado. Uma mãe jamais abandona um filho, a menos que ele esteja doente. Nesses casos, ela o tira do ninho e o leva pra longe, pra morrer. Parece cruel, mas é a lei da natureza.

Neste caso, entretanto, o pequeno tigrinho cinza não parece doente e nem foi levado pra longe.

Ele foi apenas expulso do ninho, que fica no telhado de uma casa. Ele se refugiou debaixo de uma máquina de lavar roupas e ninguém o tira de lá.

dez15-005-3-mgC

Está assustado demais e não permite a aproximação. Até mesmo as fotos são precárias. Parece ter apenas dois meses, mas está revoltado com a vida. Nem podemos falar que foi vítima da maldade humana, porque ele nem sequer teve contato com pessoas.

No prédio onde estava, as pessoas não se importavam e já ameaçavam dar fim no pequeno, que chorava dia e noite.

Uma pessoa, preocupada com ele e na tentativa de ajuda-lo, passou a alimentá-lo. Como a comida e a água sumiam quando não havia gente por perto, os amigos do bichano imaginaram que, pelo menos, ele estivesse bem alimentado.

dez15-005-2-mgC

Mas, em uma noite, descobriu-se que quem comia da ração era a mãe e os irmãos, que já conseguem subir e descer do telhado.

Os miados do pequeno tigre cinza já estavam mais fraquinhos. Não era possível saber se ele estava comendo ou se estava morrendo de fome. O resgate se fazia urgente.

dez15-005-4-mgC

E foi aí que tudo aconteceu. Com a ajuda de uma protetora, o rapazinho foi resgatado e levado para uma consulta. Descobriu-se que ele estava em ótima forma e muito saudável.

Também recebeu vermífugo, vacinas e boa alimentação. E eis que o garoto se transformou. Ganhou também um nome e passou a ser chamado de Tom. Ele é um gatinho azul (cinza), muito dócil e espertinho. A patinha torta nem dá pra notar.

dez15-005-5-mgC dez15-005-6-mgC dez15-005-7-mgC

A adoção não demorou. Cíntia viu o menino e se encantou. Chegou um pouco desconfiado na nova casa, mas os sofás e a janela telada eram pura diversão pra ele.

Tom adotado 1

Também encontrou por lá dois irmãozinhos muito especiais, que o receberam muito bem.

Tom adotado 2

E o melhor de tudo, poder dividir o travesseiro e a cama com a mãe. Vale até “selfie” pra mostrar pra todo mundo que a vida foi bem generosa pra ele.

Tom adotado 3

Obrigado, Cíntia, por tão especial acolhida. Que este menino leve mesmo muita alegria para a sua casa.

dez15-005-c-mgC

Um resgate de Gabriela Veloso: gabivelloso.csa@gmail.com

OBS: A mãe e os irmãos do Tom seguiram outros caminhos. Infelizmente, eram arredios demais e não puderam ser resgatados. Estão por aí, em algum lugar, por sua conta e risco.